Um dos assuntos muitos recorrentes dos assinantes da nossa lista de distribuição e de nossos clientes é com relação ao coaching para finanças. As questões relativas a como administrar as finanças pessoais ainda precisam ser entendidas e estudadas por muitos de nós.

Dinheiro

Neste post queremos tratar deste tema através de uma entrevista com o e especialista no assunto, Rafael Seabra. Rafael Seabra é o editor do site “Quero Ficar Rico”.

Abaixo muitas dicas boas do Rafael.

Boa leitura.

 

Pergunta: Rafael, sabemos que o endividamento e a má administração das finanças é um mal que assola a maioria dos brasileiros. Na sua opinião, por que isso ocorre?

A resposta é fácil: falta de educação financeira. Entretanto a solução não é tão simples assim. Vivemos num país onde não me parece que haja um esforço maior vindo do governo, das instituições financeiras e da mídia.

O escritor Robert Kiyosaki, no ótimo livro “O Segredo dos Ricos”, insinua que existe uma conspiração para que a maioria da população não tenha independência financeira. Não gosto de falar em conspiração, mas apesar da realidade dele (Estados Unidos) ser bem diferente da nossa, é possível encontrar alguns indícios da falta de esforço externo para que sejamos financeiramente inteligentes, a saber:

1. Ensino: Não aprendemos educação financeira na escola. E nem há previsão para isso. Aprendemos apenas a arrumar um bom emprego, ser um bom funcionário.

2. Governo: Não desenvolve iniciativas concretas de educação financeira, nos obriga a contribuir para o INSS e a manter nosso fundo de garantia no FGTS com rendimento de 3% ao ano, entre outras coisas.

3. Bancos: São amplamente beneficiados pelos governos e chamam títulos de capitalização, caderneta de poupança e planos de previdência privada (com altas taxas) de investimento.

4. Corretoras: Salvo algumas raras exceções, estão apenas preocupadas de fazer recomendações para que compremos ou vendemos ações e elas ganhem com corretagens. Quanto mais operações fizermos, melhor para a corretora.

5. Mídia: Consuma, consuma e… consuma.

Enfim, vivemos rodeados por pessoas e instituições que, além de não ter a menor preocupação em desenvolver nossa inteligência financeira, ainda fazem pior: só ensinam coisas que nos deixam em situações ainda mais complicadas.

Pergunta: Quais os maiores erros que as pessoas cometem ao tratarem de suas finanças?

Outra resposta fácil: gastam mais do que ganham. E os grandes vilões são o crédito fácil e as taxas de juros exorbitantes.

O segredo para se livrar das dívidas é pagar primeiro as dívidas com os juros mais altos, tais como cartão de crédito ou cheque especial, pagando o mínino permitido dos demais débitos. Uma vez que a dívida mais cara for paga, passe para a próxima mais alta e assim sucessivamente.

Evite também usar o cartão de crédito para pagar por coisas que você consome rapidamente, como viagens de férias, por exemplo. Geralmente é a maneira mais rápida e “eficiente” para se endividar. Ao invés disso, separe mensalmente algum dinheiro, para poder pagar à vista por gastos como esses.

Pergunta: Na tua opinião, qual a importância das metas e do planejamento para uma vida financeira equilibrada?

Na minha opinião, o segredo do sucesso nos investimentos está em três palavras: planejamento, equilíbrio e disciplina. Definir metas, que costumo chamar de objetivos financeiros, e elaborar um orçamento são os dois primeiros passos a serem dados para o planejamento financeiro pessoal.

A definição de objetivos financeiros serve para saber onde queremos chegar. R$ 5 mil para viajar no final do ano com a esposa, R$ 15 mil para trocar de carro em dois anos ou R$ 300 mil para comprar um imóvel em 5 anos são exemplos de objetivos financeiros. Eles são mais amplos que as metas porque definir o que, quanto e quando. Apenas dessa forma poderemos estimar quanto precisaremos poupar para atingir cada objetivo.

A elaboração do orçamento tem a função de identificar exatamente quanto ganhamos e onde gastamos. Com isso, fica mais fácil controlar os gastos e saber quanto sobra para investirmos em busca dos nossos objetivos.

Pergunta: Por que algumas pessoas conseguem investir e outras não?

Existem vários fatores, que vão desde a falta de conhecimento até – o principal deles – a falta de disciplina. Tem até uma passagem no Como Investir Dinheiro (livro digital que publiquei recentemente) onde mostro que é possível conseguir 100% de rentabilidade em um ano, apenas aplicando na poupança.

É quando eu conto um caso de um amigo que fez um planejamento e se comprometeu a investir R$ 1.000,00 todos os meses, durante 12 meses. No primeiro mês ele fez o aporte no valor correto; no 2º, aplicou apenas apenas R$ 500; no 3º, não pôde aplicar por um imprevisto e, no final dos 12 meses, só havia investido R$ 6 mil. Daí eu falei que se ele tivesse tido disciplina e investido conforme programado, mesmo se fosse na poupança, ele teria mais de R$ 12 mil após 12 meses.

Com base nesse simples caso, tenho certeza que o investimento mais rentável é a disciplina. Por melhores que sejam as aplicações escolhidas, se o investidor não tiver disciplina, a rentabilidade será seriamente comprometida.

Pergunta: Você escreveu um livro recentemente: “Como Investir Dinheiro”. O que você pode compartilhar conosco a respeito do livro?

Sou pós-graduado em Finanças pelo Ibmec e editor do site Quero Ficar Rico desde 2007, onde falamos sobre Educação Financeira e Investimentos com uma linguagem simples, informal e inteligente. Após mais de 5 anos escrevendo sobre o assunto, percebi que existem excelentes livros no mercado que tratam da educação financeira, mas faltava um guia prático sobre investimentos, para apresentar as principais opções para investir seu dinheiro em renda fixa e renda variável. Daí veio a ideia do livro digital Como Investir Dinheiro , lançado em outubro/2011, e que teve a segunda edição publicada nessa semana (em 10/01).

O Como Investir Dinheiro é indicado para pessoas nas mais diversas situações financeiras, que querem:

• Quitar as dívidas: Aqueles que estão endividados e querem quitar suas dívidas e começar a investir.

• Aprender a investir: Aqueles que estão iniciando sua vida financeira e querem aprender a investir desde cedo.

• Saber onde investir: Aqueles que lidam bem com o dinheiro, possuem um bom patrimônio, mas têm receio de investir em qualquer aplicação diferente da caderneta de poupança.

• Organizar-se financeiramente: Aqueles que são indisciplinados com o dinheiro e querem se organizar para investir.

Na página de venda do livro, é possível saber tudo sobre o material, ver diversos depoimentos de especialistas (entre eles Gustavo Cerbasi, autor do best-seller Casais Inteligentes Enriquecem Juntos) e leitores, bônus exclusivos e muito mais.

Aproveito para agradecer pelo convite para entrevista e pela oportunidade de dialogar com seus leitores.

 


Manual Completo de ProspecçãoCLIQUE AQUI e Baixe o Ebook Gratuito

 


Fred Graef
Fred Graef

Palestrante, Coach e Consultor. Especialista em Vendas, Liderança e Alta Performance.